Intervenção: Arquipélago (2020)

Um pequeno ambiente é delicadamente montado em meio ao passeio público, contrastando com a rotina local. Ele convida à pausa e à proximidade, composto por pequenos objetos sonoros, um acordeom, haicais da estação e uma dançarina a contemplar seu entorno. Um jogo de improvisação em dança, som e poesia é ativado à medida que o espectador se coloca diante da artista. Do encontro com cada pessoa, algo único é elaborado no momento presente, especialmente para ela: uma pequena dança solo, uma sonoplastia com objetos dispostos no espaço, uma poesia haicai ou tanka ao pé-do-ouvido, uma música tocada no acordeon ou na vitrola. Cada escolha é entremeada por princípios estéticos relacionados à poesia haicai: fugacidade, singeleza, presença, concisão, enigma, leveza, incompletude, coragem.

Arquipélago é a metáfora para a aproximação entre duas ou mais “pessoas-ilhas” diante de um acontecimento, uma partilha do sensível. “Pode a poesia e a dança nos aproximar?

 

Ficha Técnica

 

Concepção e performance 

Luciana Bortoletto 

 

Produção de campo

Maurilio Domiciano

 

Realização

…AVOA! Núcleo Artístico 

 

Apoio

Aqui, Ali Dança e Cultura – Palacete Teresa Toledo Lara 

 

Duração

50 minutos 

 

Classificação

Livre 

 

Necessidades técnicas 

01 – Cabo de extensão e tomada 110/220 V. para conexão de vitrola portátil utilizada na intervenção, caso o local de apresentação disponha desse recurso. Caso contrário, a intervenção acontecerá sem ônus à proposta, excluindo o uso da vitrola e mantendo todos os outros instrumentos sonoros acústicos em cena. 

02 – Local de circulação do público da unidade, com delimitação do espaço de acontecimento com medida aproximada de 3×3 metros;