Encontro em três versos/2006

Criado em 2006 por Luciana Bortoletto (…Avoa! Núcleo Artístico) e pelo sonoplasta Jorge Peña, para espaços públicos de convivência e circulação de pedestres, “Encontros em três versos” articula Poesia Haicai clássica, improvisação coreográfica e paisagens sonoras em tempo real. Qualidades estéticas, rítmicas, formais do haicai – poesia tradicional japonesa – inspiram pequenas danças realizadas em proximidade com as pessoas do lugar, provocando experiências artísticas, afetivas, sensoriais. Ressalta a potência da simplicidade, da sutileza, concisão, efemeridade, incompletude e “aqui-agora”. Uma pessoa ou um pequeno grupo por vez é convidado a sortear um cartão dentre diversos apresentados. Em cada um deles, há um haiku. A sua leitura ao “pé-do-ouvido” é seguida de uma dança única, criada naquele instante, assim como a sonoplastia realizada especialmente para quem o sorteou. Assim, o haicai se conecta às duas outras linguagens artísticas que integram um encontro, unindo dança, sons e imaginários de todos ali que vivenciam a experiência.

Histórico da pesquisa

Este trabalho integra o projeto “Dança-Haicai”, desenvolvido juntamente com ateliês de criação, oficinas em São Paulo e Rio de Janeiro entre os anos de 2003 e 2019. A intervenção foi apresentada nas seguintes unidades do SESC: SESC Santos, Osasco, Bom Retiro, Itaquera, SESC Pompéia, SESC São Caetano (como parte de uma exposição dedicada a Poesia Haicai e fotografias de Natureza, junto ao Grêmio Haicai Ipê), SESC Bertioga; participou dos seguintes festivais: II Festival Internacional de Dança em Paisagens Urbanas: “Visões Urbanas”, realizado em 2007 pela Cia. Artesãos do Corpo em espaços públicos da cidade de São Paulo; 10º Festival Dança e Movimento (Ilhabela) e integrou a programação da Biblioteca “Alceu Amoroso Lima” – Biblioteca da Poesia, em 2007 aonde também ocorreu uma oficina interlinguagens, denominada “Dança-Haicai”, relacionando essa forma poética com a conceitos fotográficos, improvisação em dança e texturas sonoras, ao lado de Gil Grossi e Jorge Peña.

Em 2015, Luciana Bortoletto foi convidada pelo Grêmio Haicai Caminho das Águas, para celebrar, no SESC Santos, os vinte anos em atividade. Nessa ocasião, dirigiu a performance (Cia do Miolo) e realizou a sonoplastia da performance “Viver o gesto no inverno do verso”, com a atriz paulistana Edi Cardoso.

Criou e dirigiu a performance coreográfica “Pequena dança para crescer nos vãos”, com apoio da 16ª. Edição do Programa Municipal de Fomento À Dança para a cidade de São Paulo, em contexto urbano, unindo ambas as linguagens em uma ocupação artística na histórica Rua São Bento ao longo de quase dois anos.

Atualmente, desenvolve o projeto “Dança-Haicai: Poesia e Dança na cidade”, em parceria com o Aqui, Ali Dança e Cultura no Palacete Teresa, centro histórico de São Pulo, realizando um curso e processo de criação com 25 pessoas, em contexto urbano.

Como poeta de haicai, Luciana Bortoletto escreve haicais desde 2003, premiada no Encontro Brasileiro de Haicai, em 2005. Estudou com Alice Ruiz, Teruko Oda e Gremio Haicai Ipê além de uma trajetória de pesquisa artística desenvolvida de forma autodidata.

Ficha Técnica

Título: “Encontro em três versos”

Performance: Luciana Bortoletto (dança e poesia) e Jorge Peña (sonoplastia)

Realização: …Avoa! Núcleo Artístico

Sonoplastia e Percussão: Jorge Peña

Duração: 40 minutos

Classificação: Livre

Ficha Técnica
Luciana Bortoletto
Criadora, improvisadora, dançarina
Jorge Peña
criador, improvisador, sonoplasta, percussionista