Microrresistências na cidade (2012-2017)

“Microrresistências” traz uma série de ações performativas coreográficas e poéticas, de cartografia da cidade de São Paulo, pela perspectiva da natureza dentro do ambiente urbano entre os anos de 2012 e 2017. Idealizada e desenvolvida por Luciana Bortoletto, as três linguagens artísticas mais utilizadas são a dança performativa, a fotografia e a poesia haicai. A vegetação que configura a ecologia urbana de São Paulo, revelando tanto a flora nativa quanto exótica. Dentro disso, plantas e raízes que se desenvolvem em rachaduras de fachadas, calçadas, asfalto de grandes vias, assim como a força silenciosa de raízes rompendo o concreto servem como metáfora para criar danças e intervenções urbanas, além de um enorme acervo de imagens fotográficas e poesia haicai produzida durante caminhadas.

As microrresistências desvelam-se como forças que passam despercebidas em meio ao vai-e-vem da cidade e inspiram o …AVOA! Núcleo Artístico a pensar e criar intervenções coreográficas itinerantes, em contexto urbano.

As “Microrresistências” ainda integram um modo de ser e estar na rua, gerando uma profunda conexão com a cidade.